Com grave problema de saúde, Bruno do Sorriso Maroto faz desabafo emocionante: “não tenho cura”

Vocalista do grupo de pagode Sorriso Maroto, Bruno Cardoso assustou o público em março de 2018 quando teve que se afastar do trabalho para tratar uma miocardite.

A doença é uma inflamação do miocárdio, músculo do coração responsável pela contração do órgão e bombeamento do sangue. O cantor retornou aos palcos em setembro do ano passado e em conversa exclusiva com o Blog do Leo Dias na noite do último sábado, ele revelou que ainda não está curado da enfermidade na parede do coração, que pode enfraquecer o músculo e gerar até insuficiência cardíaca.
 
Ex de Thiago Martins, Paloma Bernardi assume namoro com Dudu Pelizzari
 
“Ainda não tenho a cura total, mas já tenho uma condição que me permite conduzir o show da forma como eu fazia antes de ficar doente. Estou muito feliz e confiante. Não tenho uma previsão de cura, porém, estou em evolução constante”, conta Bruno, que acaba de lançar um novo CD e iniciar uma turnê.
 
Quando esteve afastado dos vocais do Sorriso Maroto, o grupo de pagode foi comandado pelo ator Thiago Martins, mas Bruno diz não ter medo de ter que se afastar dos palcos novamente: “A confiança dos médicos me deixa seguro. A equipe da época da internação continua comigo até hoje, faço exames periódicos e tenho me cuidado. Isso traz uma segurança e autoestima para seguir com a minha vida como sempre foi. Infelizmente, não há previsão de cura, posso fazer um exame amanhã e estar curado, como o resultado pode dizer que não. Estou feliz e confiante, o contato com o público traz uma energia boa e foi muito legal ver como as pessoas passaram a enxergar a minha vida.
 
O olhar das pessoas comigo ficou totalmente diferente e é interessante que acabou ressaltando um lado mais humano”, diz emocionado. No tapete vermelho para assistir ao UFC 237 na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, Bruno estava animado para acompanhar as lutas de MMA pela primeira vez. O cantor estava empolgado para vibrar pelo primo, o lutador Raoni Barcelos. E o pagodeiro foi pé quente e viu o carioca derrotar o peruano Carlos Huachin. “Cheguei a praticar Jiu-jitsu. O pai do Raoni me ensinou, mas eu optei por outro caminho. Também já me aventurei na capoeira mas também parei por querer seguir na música”, relembra Bruno.

SAIBA O QUE É MIOCARDITE, DOENÇA QUE AFASTOU BRUNO DA BANDA SORRISO MAROTO

O vocalista do grupo de pagode Sorriso Maroto, Bruno Cardoso, se afastou do trabalho para tratar uma miocardite. A doença é uma inflamação do miocárdio, músculo do coração responsável pela contração do órgão e bombeamento do sangue. Os sintomas, de acordo com o médico Felipe Albuquerque, vice-presidente do Departamento de Cardiologia Clínica da Sociedade de Cardiologia do Estado Rio de Janeiro, são dores fortes no peito e falta de ar:
 
“Muitas vezes, o paciente chega à emergência e logo se pensa em enfarte, mas, na verdade, são sintomas da miocardite.As causas da doença se dão por uma combinação entre genética e fatores externos, que podem ser bactérias ou vírus. Esse último é mais comum, e pode ocorrer após resfriados. Um paciente pode ter uma resposta inflamatória maior que o normal e, quando o corpo vai combater aquele vírus, acaba lesionando as células do músculo.”
 
A miocardite afeta de 8 a 10 pessoas a cada 10 mil. Mesmo não sendo uma doença tão comum, o ator Felipe Titto, no ar na novela “O outro lado do paraíso”, também foi diagnosticado com o problema no início de 2017.
 
O diagnóstico pode ser feito por ressonância magnética: um dos indicativos da doença é o aumento da enzima troponina. O tratamento da miocardite vai depender do fator que causou a doença e da gravidade.
 
“Os pacientes precisam de repouso. Nós tratamos a insuficiência cardíaca, quando aparece, e trabalhamos para controlar os sintomas. A miocardite pode ser revertida completamente e na maioria dos casos a evolução é boa”, afirma Sergio Kaiser, cardiologista e professor adjunto da Uerj.

Este artigo foi analisado e verificado data 13/05/2019 Categoria: Geral por meio de: Sugerir uma correção

Você pode gostar